Moinhos de Cabeceiras de Basto – Localização (continuação)

O destino do produto condiciona a localização:

– Quando o produto se destina ao consumo próprio, os moinhos encontram-se em geral mais afastados dos núcleos populacionais, procurando proximidade com a sua força motora, e servindo nalguns casos de edifícios anexos de apoio à lavoura.

– As moagens profissionais, maiores, encontram-se em geral em pontos de melhor acesso e mais próximos de aglomerados populacionais, aos quais prestam serviços.
Associados aos cursos de água de maior caudal, têm a particularidade de se localizarem nas proximidades de pontes, pontos de referência do território, de passagem obrigatória.

Ideias fortes

Uma análise cuidada à localização dos moinhos demonstra que se trata de construções que reflectem o entendimento do meio em que se inserem como um todo.

Dele aproveitam todos os recursos: exploram as suas águas, utilizam os materiais existentes no local, tiram partido da topografia e a ela se adaptam e moldam mediante as suas diversas características, etc.

São construções edificadas pelo homem que reflectem o prolongamento da paisagem local, sendo por vezes difíceis de identificar na envolvente, tal é a integração.

Por vezes surgem como mais uma pedra nas escarpas da montanha, dificilmente se distinguindo como uma construção erigida pelo Homem.

Diz o povo: “Um bom moinho é um moinho que escolheu a melhor localização”
Está tudo dito.


Inês Gonçalves

Esta entrada foi publicada em Moinhos com as etiquetas , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s