«Filhós» Lêvedas

Ingredientes:
• 1 kg de farinha de trigo
• ½ kg de farinha de milho

Num alguidar ou bacia mistura-se a farinha de trigo com a farinha de milho. Conforme a quantidade que se quer fazer, assim se aumentam proporcionalmente os ingredientes.
Faz-se um buraco na farinha e desfaz-se lá o fermento de padeiro, esperando-se um pouco para que este comece a crescer. Seguidamente desfaz-se o sal em água morna e prepara-se uma massa mole, começando a juntar os ovos um a um, até se obter uma massa fina como a que se faz para as pataniscas.
Esta massa fica em repouso até levedar para o dobro. Depois mexe-se com a colher de pau, verificando-se que a massa desce. Repete-se esta acção, ficando a massa pronta para começar a ser frita.
Põe-se uma sertã ao lume a qual, depois de estar quente, se unta com uma mistura de banha com um pouco de óleo ou azeite, e que se tem reservada, ao lado, numa malga. Pode untar-se a sertã com um pincel ou com um pano.
Com uma concha da sopa vai-se vertendo na sertã a massa, em forma de língua de gato grande. As filhoses cozem rapidamente, devendo virar-se uma vez com a espátula, retirando a filhós para uma travessa quando estiver frita.

Colector: Maria de Fátima Carvalho
Notas: Estas filhoses costumam comer-se no Barroso, durante o Carnaval e em dias de festa, como acompanhamento da orelheira ou pé de porco. Sabem tão bem!

(IMF)

Esta entrada foi publicada em Gastronomia cabeceirense com as etiquetas , , , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s