Ovinos do Minho: Raça Bordaleira e Raça Churra

O efectivo de ovinos do Minho enquadra-se em dois grandes grupos: as de raça Bordaleira de Entre Douro e Minho, que acompanham os bovinos na pastagem, habitando as zonas mais baixas e de maior produtividade da Região de Entre Douro e Minho, sendo bem conformadas e medianamente desenvolvidas; e as de raça churra, conhecidas na região como bravas ou galegas, sendo ovelhas de pequeno porte com lãs grosseiras e compridas, pastoreadas exclusivamente em rebanhos, que tradicionalmente são guardados à vez (Vezeira) pelos vários proprietários. Esta prática encontra-se em declínio, sendo raro observá-la a não ser em zonas de alta montanha, com população envelhecida, reflectindo a sua pobreza e isolamento.
A Bordaleira comum ou da várzea é criada, em pequenas unidades agrícolas, formando pequenos rebanhos (de 2 a 10 animais), explorados como complemento dos bovinos, geralmente considerados como a principal produção das explorações. Actualmente estes animais só são explorados na função creatopoiética, com a venda dos borregos para consumo, a duas idades distintas: o desmame precoce que é feito ao mês de idade, comercializados para a restauração como cabritos e relativamente mais valorizados; os outros são recriados até à idade de 4-5 meses, altura em que são desmamados e vendidos. Para além da produção de carne, existem também outras fontes de rendimento, como a produção de estrumes para a fertilização das áreas agrícolas, importante em zonas de minifúndio de grande dispersão parcelar, e o de limpeza de silvas e arbustos infestantes de áreas cultivadas ou baldias, valorizando a sua composição/produção e viabilizando a utilização produtiva destas pequenas parcelas.
A produção de lã, que outrora foi a principal razão da criação destes animais, apresenta-se hoje, como um encargo para o produtor, dado o seu custo e a desvalorização económica da mesma.
No que concerne à raça Churra de monte, a organização em rebanhos é prática corrente, podendo atingir uma dimensão com alguma expressão, existindo actualmente efectivos com cerca de 150 animais reprodutores. Estes rebanhos, formados por todos os criadores da aldeia, organizam-se de uma forma ancestral e comunitária – a vezeira, existindo frequentemente códigos e regulamentos seculares que traduzem as regras de pastoreio, os responsáveis e até as áreas e modos de pastorear as diferentes espécies. Esta prática de constituição de vezeiras está em risco de extinção, apontando-se para tal consequência: o êxodo rural, o abandono da actividade agro-pecuária e a elevada idade dos actuais criadores, dificultando-lhes o acompanhamento do pastoreio dos animais nos espaços baldios.
Os animais incluídos neste sistema de vezeira, são alimentados em pastoreio livre pelas serras em zonas de baldio podendo ser suplementados, no regresso aos estábulos tradicionais (cortes existentes nas aldeias), com fenos normalmente oriundos de cortes de vegetação espontânea dos campos incultos ou de lameiros.
Os velos são do tipo cruzado para as ovelhas Bordaleira de Entre Douro e Minho e do tipo churro para as da montanha e de acordo com a DGP (1987), apresentam as seguintes características:

Parâmetros quantitativos e qualitativos da lã das raças Bordaleira de Entre Douro e Minho e Churra

Classificação da lã     Cruzado a churro
Peso do velo (Kg) Macho Churra 1,5 – 2,5
BEM 3,5 – 4,5
Fêmea Churra 1,0 – 1,5
BEM 1,5 – 2,5
Comprimento das fibras (cm) 8 – 12
Diâmetro das fibras (µ) 21 – 30
Rendimento em LAF (%) 45

Texto de Cerqueira & Brito, 2011

Raça Bordaleira

Raça Churra

Esta entrada foi publicada em Antropologia com as etiquetas , , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s