Memórias do Território: II Encontro de História Local – 2012

À semelhança do ano transacto e integrado na comemoração do Dia Internacional dos Museus, o Museu das Terras de Basto nos dias 18 e 19 de maio organizou as “Memórias do Território: II Encontro de História Local”, que contou com a participação de cerca de cinco dezenas de pessoas.
No dia 18, sexta-feira, foram apresentadas as seguintes palestras:
Remontando ao século XII: Dom Gueda Mendes e o cálice oferecido ao mosteiro de S. Miguel de Refojos, por Manuela Alcântara, Investigadora do Centro de Investigação sobre as ciências e tecnologias das Artes – CITAR; A arte nas terras de Cabeceiras de Basto nos séculos XVII e XVIII, por Eduardo Pires de Oliveira, Doutor em História de Arte pela Universidade do Porto; A EMEF na reabilitação e restauro de comboios históricos, por Carlos Machado, Engenheiro Mecânico, Diretor adjunto do Parque Oficinal da EMEF; Fontes de Informação e Estudos Locais na Era da Informação: desafio e perspetivas, por Armando Malheiro da Silva, Professor Associado da Faculdade de Letras da Universidade do Porto; Docente na Licenciatura e Mestrado em Ciências da Informação e no Programa Doutoral Informação e Comunicação em Plataformas digitais; e A Festa das Papas em Gondiães: uma tradição que se perpetua, por Isabel Maria Fernandes, responsável pelo Museu das Terras de Basto, Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto.

O Encontro continuou no dia seguinte, com a visita a património do nosso concelho.
Na parte da manhã o grupo deslocou-se até Bucos, uma freguesia cheia de tradição, com paisagens verdejantes, salpicadas por casas rústicas. A Casa da Lã (instalações provisórias) foi o primeiro ponto de visita. Aí foi possível contatar com as mulheres de Bucos que se dedicam a trabalhar a lã e a fazer interessantes peças. De seguida, visitaram-se as futuras instalações da Casa da Lã que se ficará sediada no edifício da antiga escola primária. Daí se partiu para um passeio pedestre até à Casa da D. Ana Brás, onde os participantes puderam ver o fumeiro, recheado de alheiras, salpicões, presuntos entre outros…
De seguida, a visita continuou até Carrazedo de Bucos, onde os participantes puderam tomar conhecimento com o maior espigueiro do Minho e passear pelo vetusto agregado populacional. Sem dúvida que esta é uma aldeia ótima para relaxar e retemperar forças do depois de uma esgotante semana de trabalho.
Da parte da tarde, o grupo ouviu atentamente o Dr. Eduardo Oliveira, que orientou a visita ao mosteiro de S. Miguel de Refojos, sendo seguidamente recebidos no salão Nobre pelo Presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Sr. Eng.ª Joaquim Barreto.
A visita terminou na Casa de Pielas, com uma receção amável e simpática por parte dos proprietários, Eng. Carvalho Almeida e mulher. Os participantes ficaram encantados com os belos e bem cuidados jardins, bem como, com a magnífica envolvência da Casa de Pielas. Finalmente os anfitriões da Casa ofereceram um beberete ao grupo.
O balanço deste evento é bastante positivo, quer pelo modo como correu o Encontro, quer pela enorme recetividade obtida pelos participantes.
Esperamos por si no próximo ano!

(FC)

Este slideshow necessita de JavaScript.

Esta entrada foi publicada em Memórias do Território com as etiquetas , , , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s