Memórias do Território: II Encontro de História Local – 2012

À semelhança do ano transacto e integrado na comemoração do Dia Internacional dos Museus, o Museu das Terras de Basto nos dias 18 e 19 de maio organizou as “Memórias do Território: II Encontro de História Local”, que contou com a participação de cerca de cinco dezenas de pessoas.
No dia 18, sexta-feira, foram apresentadas as seguintes palestras:
Remontando ao século XII: Dom Gueda Mendes e o cálice oferecido ao mosteiro de S. Miguel de Refojos, por Manuela Alcântara, Investigadora do Centro de Investigação sobre as ciências e tecnologias das Artes – CITAR; A arte nas terras de Cabeceiras de Basto nos séculos XVII e XVIII, por Eduardo Pires de Oliveira, Doutor em História de Arte pela Universidade do Porto; A EMEF na reabilitação e restauro de comboios históricos, por Carlos Machado, Engenheiro Mecânico, Diretor adjunto do Parque Oficinal da EMEF; Fontes de Informação e Estudos Locais na Era da Informação: desafio e perspetivas, por Armando Malheiro da Silva, Professor Associado da Faculdade de Letras da Universidade do Porto; Docente na Licenciatura e Mestrado em Ciências da Informação e no Programa Doutoral Informação e Comunicação em Plataformas digitais; e A Festa das Papas em Gondiães: uma tradição que se perpetua, por Isabel Maria Fernandes, responsável pelo Museu das Terras de Basto, Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto.

O Encontro continuou no dia seguinte, com a visita a património do nosso concelho.
Na parte da manhã o grupo deslocou-se até Bucos, uma freguesia cheia de tradição, com paisagens verdejantes, salpicadas por casas rústicas. A Casa da Lã (instalações provisórias) foi o primeiro ponto de visita. Aí foi possível contatar com as mulheres de Bucos que se dedicam a trabalhar a lã e a fazer interessantes peças. De seguida, visitaram-se as futuras instalações da Casa da Lã que se ficará sediada no edifício da antiga escola primária. Daí se partiu para um passeio pedestre até à Casa da D. Ana Brás, onde os participantes puderam ver o fumeiro, recheado de alheiras, salpicões, presuntos entre outros…
De seguida, a visita continuou até Carrazedo de Bucos, onde os participantes puderam tomar conhecimento com o maior espigueiro do Minho e passear pelo vetusto agregado populacional. Sem dúvida que esta é uma aldeia ótima para relaxar e retemperar forças do depois de uma esgotante semana de trabalho.
Da parte da tarde, o grupo ouviu atentamente o Dr. Eduardo Oliveira, que orientou a visita ao mosteiro de S. Miguel de Refojos, sendo seguidamente recebidos no salão Nobre pelo Presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Sr. Eng.ª Joaquim Barreto.
A visita terminou na Casa de Pielas, com uma receção amável e simpática por parte dos proprietários, Eng. Carvalho Almeida e mulher. Os participantes ficaram encantados com os belos e bem cuidados jardins, bem como, com a magnífica envolvência da Casa de Pielas. Finalmente os anfitriões da Casa ofereceram um beberete ao grupo.
O balanço deste evento é bastante positivo, quer pelo modo como correu o Encontro, quer pela enorme recetividade obtida pelos participantes.
Esperamos por si no próximo ano!

(FC)

Este slideshow necessita de JavaScript.

Advertisements
Esta entrada foi publicada em Memórias do Território com as etiquetas , , , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s