Memórias do Território: 4.º Encontro de História Local

Data: 7 e 8 de junho
Local: Biblioteca Municipal Dr. António Teixeira de Carvalho, em Arco de Baúlhe

Com esta atividade pretende-se dar a conhecer a História de Cabeceiras de Basto bem como o Património existente.
No primeiro dia, 7 de junho, sábado, terá lugar um conjunto de cinco comunicações, distribuídas entre a manhã e a tarde.
No dia seguinte, 8 de junho, domingo, decorrerá uma visita ao património concelhio (ver programa aqui).
A participação na sessão de comunicações e na visita ao património é gratuita.
O almoço do dia 8, que será no «Restaurante Sabores do Tâmega» na Casa da Tojeira, freguesia da Faia é pago (12 euros por pessoa).
Inscrição: pode ser feita no Núcleo Ferroviário de Arco de Baúlhe ou enviada por email (museuterrasdebasto@cabeceirasdebasto.pt) (ver ficha de inscrição).
Blogue: https://museuterrasbasto.wordpress.com/

Nestas Memórias do Território: 4.º Encontro de História Local continuam a trilhar-se os caminhos de história em Cabeceiras de Basto.
A primeira comunicação – A Senhoralização das Terras de Basto – leva-nos à época medieval e dá-nos a conhecer os nomes, as propriedades e outros aspetos dos senhores que então dominavam este território. Damos um salto no tempo e vamos até ao século XVI para conhecermos a Pintura Mural e Pintura Mural na «Terra de Basto», o que é, de que trata e onde existe. Da parte de tarde iniciamos com – Lamentações sobre a Casa de Avis, de António Pereira, Senhor de Basto – e ficaremos a conhecer um pouco do sentir do erudito humanista detentor da Casa da Taipa. Do sentir e da escrita de um senhor quinhentista cabeceirense, saltaremos para o concelho vizinho, Celorico de Basto, e iremos ouvir falar da estrutura sociocultural da freguesia de Basto (Sta. Tecla), assim como do ordenamento do seu território – Virtualidades e complexidades de um típico espaço rural das Terras de Basto no séc. XVIII. O caso de Basto (Santa Tecla). Terminamos a indagar sobre o papel dos diferentes cereais no quotidiano das Terras de Basto desde a época moderna e sobre os meios técnicos de produção, as práticas culturais, os sistemas de colheita e debulha e igualmente sobre o património edificado – Aspectos de cultivo, preservação e consumo do cereal em Cabeceiras de Basto.

(IF)

Este slideshow necessita de JavaScript.

Esta entrada foi publicada em Memórias do Território com as etiquetas , , , , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s