Núcleo de Arte Sacra: curiosidades

Uma escultura da «Virgem com o Menino» é exibida no Núcleo de Arte Sacra do Museu de Terras de Basto. Trata-se de uma peça do século XVII que provavelmente pousaria num dos altares da igreja do Mosteiro de S. Miguel de Refojos.

É uma bela imagem da Virgem com o Menino. Repare-se na beleza da talha esculpida e no douramento da indumentária, com apontamentos de estampado floral.

Visite o Núcleo de Arte Sacra e conheça esta bela peça.

Virgem com o Menino1

Publicado em Descobrindo as colecções | Publicar um comentário

Está de parabéns a Estação Ferroviária de Arco de Baúlhe

A 15 de janeiro de 1949, foi inaugurada a ligação da Linha do Tâmega entre Celorico de Basto e Arco de Baúlhe. Nessa altura foi um grande benefício para o povo desta região, tendo contribuído de forma incisiva, para um maior progresso, quer na comunicação, no intercâmbio comercial e na aproximação de outras culturas.

Atualmente na antiga estação terminal desta linha, está instalada a sede do Museu das Terras de Basto e o seu Núcleo Ferroviário de Arco de Baúlhe. 

O edifício de passageiros, é um belo edifício do período do Estado Novo, que é embelezado pelos painéis azulejares tão caraterísticos desta época.

Está assim de parabéns, a nossa antiga Estação Ferroviária de Arco de Baúlhe, que faz esta quarta-feira 71 anos da sua inauguração!

Museu

Publicado em Sem categoria | Publicar um comentário

Paragem obrigatória…

Ao visitar o concelho de Cabeceiras de Basto, o Arco de Baúlhe é paragem obrigatória, para se visitar o Museu das Terras de Basto/Núcleo Ferroviário de Arco de Baúlhe.

Um museu que se localiza na antiga estação ferroviária desta localidade e que era o terminus da linha do Tâmega.

O acervo é constituído por material circulante de via estreita, assim como, espólio ferroviário de diversas tipologias. Incluí ainda, uma componente etnográfica e/ou história local, que é retratada em exposições temporárias.

S (2)

Publicado em Sem categoria | Publicar um comentário

A tradição do Natal no Museu

O Museu das Terras de Basto através da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, promoveu nos dias 03 e 04 de dezembro “O Natal no Museu”.

Para animar e alegrar os nossos petizes, tivemos a companhia do Pai Natal e a visualização de um filme interativo próprio desta quadra natalícia.

Nesta iniciativa participaram os Jardins de Infância de Pedraça, Ferreirinha, Faia, Basto, Bucos e Gondarém.

Publicado em Actividades, Actividades educativas | Publicar um comentário

Visitas

As visitas ao Museu das Terras de Basto/Núcleo Ferroviário de Arco de Baúlhe tem a duração de 45 minutos, dispondo de guias para orientar e apoiar os visitantes em cada salão.

Dispomos de um programa de visitas orientadas, bem como, atividades pontuais de entretenimento e dinamização do espaço.

Lembrando sempre, que os museus são uma forma de enriquecer a aprendizagem dos alunos, dos seniores e de todo o público em geral.

Publicado em Actividades, Actividades educativas | Publicar um comentário

Mílheros

Os mílheros, feito de milho esmagado no moinho de modo a ficarem do tamanho de grãos de arroz, sendo um dos pratos confeccionados no concelho de Cabeceiras de Basto, bem como nos concelhos vizinhos, simbolizando na perfeição a alimentação do meio rural, feita com base no que a terra dá.

Os mílheros comiam-se no dia a dia sem nada acrescentar, a não ser, que à mão houvesse feijões, ou uns netos (pequenos rebentos de couves), e umas espinhas de bacalhau para dar sabor. Prato de subsistência que se procurava apaladar de um ou de outro modo…

Só em dias de festa, ou em casas de maiores posses, se costumava acompanhar os mílheros com carne de porco gorda.

Há também que dizê-lo – os mílheros eram chamados de mílheros ricos ou pobres, conforme as carnes que levavam…

Apresentamos aqui uma receita, e pode experimentá-la em sua casa…

Mílheros ricos

Ingredientes

Cebola

Azeite

Água

Entrecosto

Morcela

Salpicão

Linguiça

Sal

Pimenta

Confecção:

Os mílheros antes de serem cozinhados são previamente lavados, até que saiam todas as cascas.

Faz-se um refogado com cebola e azeite, tendo este «estrugido» de ficar lourinho. Juntam-se-lhe as carnes – o entrecosto partido aos pedaços, a morcela, o salpicão, a linguiça –, retifica- se o sal e tempera-se com pimenta.

Ao refogado vai-se juntando água, de modo a que a carne vá cozendo lentamente.

Depois da carne estar cozida, juntam-se os mílheros, mexendo bem.

Os mílheros estarão prontos a servir quando estiverem moles.

Publicado em Gastronomia cabeceirense | Publicar um comentário

Peça em destaque: Manómetro

IMG_7024

Instrumento técnico, integrado no pavilhão de condução da locomotiva.

É um objeto utilizado no controlo e segurança da caldeira, dá a indicação do valor da pressão exercida pelo vapor de água no seu interior.

Produzido em Inglaterra, pela Sydney Smith & Sons, Ltd.

Fonte informativa: https://www.fmnf.pt/colecao/ficha.aspx?t=o&id=309

Publicado em Descobrindo as colecções | Publicar um comentário